Blog Panelinha Fit

 5 fatores que dificultam o processo

 

Seja para ter uma alimentação mais saudável, emagrecer ou ganhar massa muscular, a reeducação alimentar está entre os planos de muita gente. O problema é que são poucos os que conseguem ter disciplina e realmente alcançá-la – pesquisas mostram que para se adquirir um novo hábito, são necessários em média três meses. Como é difícil perceber os resultados durante esse tempo, muitos desistem no caminho. 

 

Reeducação alimentar

 

Alguns pontos específicos dificultam o processo de reeducação alimentar. Entre eles estão questões mais práticas, como a falta de tempo e orçamento apertado, e outras mais emocionais, como expectativas muito elevadas e o desânimo que dietas muito restritivas podem causar.

Para ajudá-lo nessa missão, separamos cinco fatores que são empecilhos na hora de mudar os hábitos alimentares. Saiba como evitar armadilhas e passar por esse processo de forma tranquila.

 

 

5 problemas que aparecem no processo de reeducação alimentar:

 

 

Falta de tempo

 

Muitas vezes a falta de tempo é apenas uma desculpa, mas ela realmente pode ser um obstáculo para a reeducação alimentar. Quem vive na correria, dificilmente consegue ter tempo para se alimentar direito. Os almoços são com frequência substituídos por lanches, e as outras refeições são o que estiver ao alcance. Assim, as pessoas muito ocupadas acabam comendo mais carboidratos e açúcares, pois são os alimentos mais práticos e encontrados em qualquer lugar. Nesses casos até levar marmitas de casa pode ser difícil, porque não sobra tempo para cozinhar e ainda ir ao mercado. 

 

Grana curta

 

Alimentar-se bem é, de fato, mais caro. Mas se o problema maior é o dinheiro, as marmitas são uma ótima opção. As lancheiras se popularizaram e agora também são acessórios de adultos – não há por que ter vergonha de carregá-las. Fazer as compras no mercado e preparar as próprias refeições sai muito mais em conta do que comer fora todos os dias. Inclusive, provavelmente ficará até mais barato do que comer besteira na rua. 

 

Expectativas muito elevadas

 

É preciso ter metas coerentes. Não adianta traçar objetivos muito difíceis de cumprir – em vez de motivá-lo, eles farão você desistir por se sentir muito longe do resultado esperado. Dificilmente se levará pouco tempo para perder muitos quilos ou ganhar muita massa muscular, por exemplo. A reeducação alimentar não é um processo de recompensas rápidas e você precisa ter consciência disso ao iniciá-lo. 

 

Dietas muito restritivas

 

Simplesmente tirar determinados alimentos do cardápio não funciona. Além de não ser benéfico para a saúde de forma geral, será mais difícil manter a dieta dessa forma. É melhor comer de tudo um pouco, em pequenas quantidades, do que ter hábitos alimentares muito restritivos. As refeições precisam ser balanceadas, conforme o que é indicado na pirâmide alimentar. Além de tudo, esses regimes não funcionam a longo prazo e podem resultar no “efeito sanfona”. 

 

Pular refeições

 

Ao pular refeições, são grandes as chances de se descontrolar e compensar comendo alimentos muito calóricos. Esse empecilho pode ser também consequência da falta de tempo, mas mesmo nessa situação é muito importante cuidar para fazer as refeições diárias de acordo com a frequência recomendada. Além de prejudicial para a dieta, ficar sem comer durante muito tempo pode ocasionar tontura, dores de cabeça e falta de concentração. Idosos e indivíduos menores de 18 anos são ainda mais vulneráveis a esses efeitos colaterais. 

 

Investir em marmitas congeladas pode ser uma boa solução para vários desses pontos não atrapalharem o seu processo de reeducação alimentar. Além de sair mais barato do que comer em restaurantes que oferecem opções saudáveis, são grandes aliadas para quem não tem tempo sobrando, uma vez que não será necessário cozinhar nem se preocupar com os ingredientes do prato – escolhidos cuidadosamente por nutricionistas. As refeições também são balanceadas, o que evita de cair na armadilha de dietas muito restritivas.

 

Gostou deste post? Então nos siga nas redes sociais e baixe nosso material para saber mais sobre saúde e bem-estar. 

 

Reeducação alimentar