Fechar busca

Digite o nome do produto

Digite o nome do produto e toque em Ir ou selecione um produto da lista.
R$ 0,00

Meu Carrinho

Blog Panelinha Fit

 

Tipos de carne: é melhor consumir gado, frango ou peixe?

 

Os diferentes tipos de carne foram fundamentais para a nossa evolução enquanto seres humanos, contribuindo para o desenvolvimento das funções cerebrais. E até hoje as proteínas são muito importantes numa alimentação balanceada. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é necessário comer duas porções por dia de carnes ou ovos para uma dieta saudável. 

 

Existem muitos mitos sobre o consumo de carne. Um dos maiores é que a carne bovina faz mal para a saúde – sendo que isso só é verdade quando ela é ingerida em quantidade muito maior do que a recomenda. Você não precisa escolher entre gado, frango e peixe, cada um deles traz benefícios específicos e todos podem ser inseridos no cardápio. Assim,  é possível variar sua fonte de proteínas sem culpa. 

 


Tipos de carne e suas características: 


Gado

 

A carne vermelha é rica em vitaminas como B12 e minerais como zinco e ferro. Também concentra altos níveis de proteínas e aminoácidos. A mioglobina, que dá o tom vermelho à carne, atua no transporte de oxigênio para os músculos e, por isso, é uma grande aliada de quem pratica atividades físicas. Já a creatinina, também presente, é fonte de energia e é associada à preservação de massa muscular nos idosos.

 

Alguns estudos mostram que a carne vermelha é a melhor entre os tipos de carne para auxiliar o tratamento de depressão, superando o frango e o peixe. Isso ocorre por conta da alta concentração de fenilalanina, que também é responsável por reduzir o apetite. 

 

A carne bovina ajuda também na estabilidade da glicemia, diminuindo portanto as alterações de humor e compulsão alimentar, além de prevenir o diabetes. Atualmente, ela é considerada a melhor fonte de proteína. Essa qualidade já foi dada aos peixes, mas eles têm sofrido alterações no código genético em função do contato com metais pesados, água contaminada e pesticidas.

 

Alguns dos cortes mais magros são: coxão mole, coxão duro, patinho, músculo, maminha, lagarto e filé mignon. Já entre os que devem ser evitados estão acém, picanha, cupim, costela e fraldinha.

 

Como praticamente todos os alimentos, é preciso ingerir carne de gado nas quantidades adequadas.


Frango

 

Quem quer perder peso e busca entre os melhores tipos de carne para a dieta pode apostar no frango como uma boa fonte de proteína magra. Ele contém menos gorduras saturadas do que a carne bovina e tem em sua composição diversas vitaminas, aminoácidos e minerais. 

 

A carne de frango é rica em vitamina B3 e selênio, por isso seu consumo ajuda a prevenir o câncer. Já a vitamina B6 reduz o aparecimento de doenças cardiovasculares e do Mal de Alzheimer. Os altos níveis de ferro são muito importantes para combater a anemia. 

 

Essa carne é benéfica na prevenção de várias doenças, mas é preciso evitar sua pele. Ela pode descontrolar o colesterol e trazer problemas cardiovasculares. Procure optar pelo consumo do peito na maioria das vezes e, ao colocar outras partes no cardápio, retire a pele antes do cozimento.  O ideal é comê-lo cozido ou grelhado, descartando a fritura. 

 

Industrializados como linguiça, hambúrguer, salsicha e nuggets devem ser consumidos com moderação. Eles contêm muita gordura, aromatizante e sódio, que trazem prejuízos à saúde. 

 

Peixe

 

A grande vantagem do peixe em relação aos outros tipos de carne é a abundância de ômega-3, encontrado nos de água salgada. Esse nutriente traz benefícios ao sistema imunológico e auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares. Em conjunto com o cálcio e fósforo, também presentes no alimento, melhoram a memória e dificultam o aparecimento de Mal de Alzheimer. Alguns estudos apontam que ingerir carne de peixe está relacionado a um aumento de massa cinzenta – tecido onde estão os neurônios que processam informações e armazenam memória – no cérebro, o que protegeria o órgão de problemas na cognição. 

 

Os peixes em geral garantem uma alimentação mais leve e com proteínas. Os menos calóricos são o namorado, a corvina e a tilápia. Porém, outros mais gordurosos, como a anchova, são ricos em vitamina D e protegem o corpo de doenças como câncer e diabetes, contribuindo ainda para a absorção de cálcio. 

 

Gostou desse post? Em nosso blog há diversos conteúdos sobre saúde e bem-estar. Acompanhe nossas redes sociais e não perca as dicas sobre alimentação saudável.