Fechar busca

Digite o nome do produto

Digite o nome do produto e toque em Ir ou selecione um produto da lista.
R$ 0,00

Meu Carrinho

Indique amigos e ganhe R$ 30,00

Os tipos de carne não se referem apenas aos cortes de carne de boi, você sabia disso? Existem diferentes animais provedores de carne nutritivas, e todos estes tipos de proteína foram fundamentais para a nossa evolução enquanto seres humanos, contribuindo para o desenvolvimento das funções cerebrais.

Até hoje, inclusive, as proteínas são essenciais para uma alimentação balanceada. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) é necessário comer, no mínimo, duas porções por dia de carnes ou ovos para uma dieta saudável. Ou, na dieta vegana, substituir corretamente estas proteínas por outros alimentos com teor proteico parecido.

Muitas pessoas não têm ciência sobre esse vasto universo da proteína animal, e neste post queremos te contar acerca dos diferentes tipos de carne, os benefícios de cada um e a possibilidade de variar sua rotina alimentícia sem culpa! Confira!

 

Quais são os tipos de carne?

 

As carnes não se diferem apenas no que diz respeito ao animal provedor do alimento, mas também por conta dos diferentes cortes que podem possuir.

Vamos entender um pouco mais sobre isso e facilitar sua ida ao açougue da próxima vez?

 

1. Carne de Gado

 

A carne bovina é a queridinha da culinária brasileira. Além da suculência, sabor indescritível e sua necessidade no churrasco, esse tipo de carne ainda é rico em vitaminas como B12 e minerais como zinco e ferro, concentrando também altos níveis de proteínas e aminoácidos.

Mas você sabe por que ela é comumente chamada de carne vermelha? A mioglobina, pequena proteína presente nesta carne, dá seu tom avermelhado. Mas não para por aí: a carne bovina também atua no transporte de oxigênio para os músculos e, por isso, é uma grande aliada de quem pratica atividades físicas.

Situação parecida acontece com a creatinina, também presente na carne bovina, que é fonte de energia e é associada à preservação de massa muscular nos idosos.

 

prato de carne de panela com legumes

Alguns estudos mostram que a carne vermelha é a melhor entre os tipos de carne para auxiliar no tratamento de depressão, superando o frango e o peixe. Isso ocorre por conta da alta concentração de fenilalanina, que também é responsável por reduzir o apetite.

A carne bovina ajuda, ainda, na estabilidade da glicemia, diminuindo as alterações de humor e compulsão alimentar, além de prevenir o diabetes. Atualmente, ela é considerada a melhor fonte de proteína. Essa qualidade já foi dada aos peixes, mas eles têm sofrido alterações no código genético em função do contato com metais pesados, água contaminada e pesticidas.

 

1.1. Cortes da carne bovina

 

Agora que você já sabe os benefícios da carne vermelha, que tal descobrir os diferentes tipos de cortes dessa carne? Os especialistas em carne bovina a distinguem em – pasme! – 21 cortes diferentes! Mas, para não correr o risco de ficar extenso e desinteressante, citaremos os principais cortes e as singularidades que podem interessar a você!

Cortes de carnes bovinas de primeira

A carne de primeira é considerada nobre por ter uma textura macia, livre de músculos e sem muitas gorduras. Isso se dá porque estas carnes se localizam em regiões corporais do boi que ele não utiliza muito. As mais conhecidas e compradas são:

  • Filé Mignon;
  • Maminha;
  • Picanha;
  • Coxão mole;
  • Patinho;
  • Lagarto;
  • Contrafilé;
  • Alcatra.

Estas são as mais indicadas para churrascos e assados, mas também vale cozinhar um estrogonofe, hein!

Cortes de carne bovina de segunda

Ao contrário das carnes de primeira, os cortes de segunda estão localizados em regiões bastante expostas e usadas pelo boi, logo, como consequência estas carnes são um pouco mais duras. Mas não se preocupe, é possível amaciar estas carnes com ajuda de um martelo específico para isso ou até produtos destinados a este fim.

Vamos à lista:

  • Costela;
  • Paleta;
  • Chuleta;
  • Coxão Duro;
  • Fraldinha;
  • Acém;
  • Músculo dianteiro.

Mesmo sendo mais rígidas, não deixam nada a desejar quando entram na preparação de pratos como tortas, escondidinhos, guisados, sopas e ensopados, e ainda, num bom churrasco de chão, a lenha ou assado, como é o caso da costela. Aliás, você imaginava que logo a costela era classificada como uma carne de segunda?

Cortes de carne bovina de terceira

Por último, mas não menos apetitosas, temos as carnes de terceira. Estas são famosas pela quantidade elevada de gordura, músculos e nervos. Conheça esses pedações bem específicos:

  • Músculo;
  • Ponta de agulha;
  • Pescoço.

Precisamente por serem específicos, estes cortes de carne também possuem receitas acuradas ao seu potencial, logo são agregadas a pratos que demandam grande tempo de cozimento, como sopas, feijoadas, dobradinhas, etc. Uma outra possibilidade de seu consumo é como carne moída.

Aqui vai uma dica extra para quem quer investir na vida fitness consumindo carne bovina! Os cortes mais magros de carne são: coxão mole, coxão duro, patinho, músculo, maminha, lagarto e filé mignon. Na contramão, entre os tipos de carne que devem ser evitados por quem está de dieta são: acém, picanha, cupim, costela e fraldinha.

Como praticamente todos os alimentos, é preciso ingerir carne de gado nas quantidades adequadas, ok?

 

2. Carne de frango

 

Quem quer perder peso e busca entre os melhores tipos de carne para a dieta pode apostar no frango como uma boa fonte de proteína magra. Ele contém menos gorduras saturadas do que a carne bovina e tem em sua composição diversas vitaminas, aminoácidos e minerais.

Ademais, a carne de frango é rica em vitamina B3 e selênio, e por isso seu consumo ajuda a prevenir o câncer. Já a vitamina B6, também presente, reduz o aparecimento de doenças cardiovasculares e do Mal de Alzheimer. Os altos níveis de ferro são muito importantes para combater a anemia.

Prato com strogonoff de frango, arroz e batata doce

 

Essa carne é benéfica na prevenção de várias doenças, mas é preciso evitar sua pele: ela pode descontrolar o colesterol e trazer problemas cardiovasculares.

Procure optar pelo consumo do peito de frango na maioria das vezes e, ao colocar outras partes no cardápio, retire a pele antes do cozimento. Para um cardápio saudável, a Panelinha Fit indica comê-lo cozido ou grelhado, descartando a fritura.

E aqui vai um aviso de amigo: industrializados como linguiça, hambúrguer, salsicha e nuggets de frango devem ser consumidos com moderação. Eles contêm muita gordura, aromatizantes e sódio, que trazem prejuízos à saúde. Como já dito, o exagero é um mal.

 

2.2. Cortes da carne de frango

Ainda diferindo da carne vermelha, a carne branca do frango não possui sinalizações acerca de carnes de primeira, segunda, terceira, etc, mas apenas em carnes nobre e não-nobres. Ainda assim, é interessante que você saiba quais os principais cortes para comprar:

  • Cortes nobres: peito de frango, coxa e sobrecoxa, asa ou coxinha da asa e sassami;
  • Não-nobres: miúdos, pé, cabeça e pescoço de frango.

Para ler depois: 5 pratos especiais com frango!

 

3. Carne de peixe

 

A grande vantagem do peixe em relação aos outros tipos de carne é a abundância de ômega-3, nutriente encontrado especialmente nos peixes de água salgada. O ômega-3 traz benefícios ao sistema imunológico e auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares. Em conjunto com o cálcio e fósforo, também presentes na carne de peixe, melhoram a memória e dificultam o aparecimento de Mal de Alzheimer.

Alguns estudos apontam que o hábito de ingerir carne de peixe está relacionado a um aumento de massa cinzenta no cérebro – o tecido onde estão os neurônios que processam informações e armazenam memória –, o que protegeria o órgão de problemas na cognição.

Prato com moqueca de tilápia e arroz

 

Os peixes, em geral, garantem uma alimentação mais leve e com proteínas. Estes são os mais procurados para consumo:

  • Menos calóricos: namorado, tilápia e corvina;
  • Anchova: rico em vitamina D e protege o corpo de doenças como câncer e diabetes;
  • Salmão: alta quantidade de vitamina B e D.

De mais a mais, a carne (em todos os seus tipos) possui em sua estrutura nutricional o Zinco, que é um mineral essencial à imunidade. E aí, qual tipo entrará no cardápio de hoje? Acompanhe as redes sociais da Panelinha Fit e não perca as dicas sobre alimentação saudável!